Fusão entre a realidade física, virtual e aumentada? Consumidores acreditam que sim

De acordo com o Ericsson ConsumerLab, 7 em cada 10 consumidores acreditam que a realidade virtual (RV) e a realidade aumentada (RA) se irão tornar comuns nos media, eduçação, trabalho, interação social, turismo e retalho

Fusão entre a realidade física, virtual e aumentada? Consumidores acreditam que sim

A Ericsson acaba de publicar o seu mais recente estudo ConsumerLab – Merged Reality – que mostra de que forma os consumidores esperam que a realidade virtual (RV) e a realidade aumentada (RA) se vão fundir com a realidade física, e sublinha o papel do 5G enquanto tecnologia crucial para tornar todas estas experiências sejam dominantes no futuro.

O estudo revela que, quando a fronteira que existe entre a perceção que as pessoas têm da realidade física e virtual começa a esbater-se, o impacto deste novo cenário sobre as suas vidas e a sociedade poderá ser forte. A forma como vivemos, trabalhamos, e consumimos informação e outro tipo de conteúdos irá mudar completamente.

As realidades não irão fundir-se se o utilizador estiver ligado a um computador ou alienado da realidade física. Os designados early adopters da RV e RA esperam que a próxima geração de redes, como o 5G, desempenhe um papel fundamental nesta nova realidade. Efetivamente, 36% esperam que a tecnologia 5G consiga garantir a mobilidade da RV e RA através de uma rede estável, rápida e de elevada largura de banda. 30% dos early adopters esperam ainda que o 5G permita que os headsets se tornem livres de fios.

As principais conclusões deste mais recente estudo indicam ainda que 7 em cada 10 early adopters esperam que a RV e a RA mudem o dia-a-dia das pessoas e seis grandes áreas: media, educação, trabalho, interação social, viagens e retalho. Os media já estão a sofrer esta transformação e os consumidores esperam que os ecrãs virtuais comecem a substituir as televisões e os cinemas em menos de um ano.

A investigação qualitativa deste estudo contemplou uma série de debates, realizada totalmente em RV, com um grupo de análise que envolveu participantes da América do Norte e Europa, e uma abordagem mais tradicional com grupo de análise composto por utilizadores de RV do Japão e da Coreia do Sul. Foram ainda executados testes qualitativos de RV junto de 20 funcionários da Ericsson com vista a perceber de que forma os desfasamentos na RV podem desencadear náuseas.

Na sua vertente quantitativa, o estudo apresenta informações que têm por base um inquérito feito junto de 9.200 consumidores em França, Alemanha, Itália, Japão, Coreia do Sul, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos, com idades compreendidas entre os 15 e os 69 anos, conhecedores do conceito de RV.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 10 Novembro 2017

IT INSIGHT Nº 10 Novembro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!