CES 2018 Innovation Awards distinguem ecrã tátil 3D para automóveis

O ecrã tátil 3D desenvolvido pela Continental foi reconhecido com o CES 2018 Innovation Award na Categoria “In-Vehicle Audio/Video”. O dispositivo tem como principal objetivo melhorar a experiência dos utilizadores dos automóveis

CES 2018 Innovation Awards distinguem ecrã tátil 3D para automóveis

A Continental foi distinguida na Categoria “In-Vehicle Audio/Video”, a maior distinção na sua categoria, pelo design e a tecnologia envolvidas nesta solução.

“A nossa solução mais recente combina três elementos: design, segurança e experiência de utilização. O ecrã 3D não só permite um design entusiasmante, mas também garante que os condutores possam fazer funcionar as diversas funções sem terem de tirar os olhos da estrada”, comenta Frank Rabe, diretor da Unidade de Negócios Instrumentation & Driver HMI na Continental. “Os CES Innovation Awards distinguem tecnologias que se destacam pelo seu pioneirismo em design e engenharia, pelo que estamos absolutamente encantados por termos recebido este prémio”.

A crescente procura dos utilizadores por novas funcionalidades e conteúdo digital tem levado os fabricantes automóveis a desenhar ecrãs táteis, para um manuseamento mais seguro, cada vez maiores. Embora os ecrãs convencionais sejam ideais para a apresentação flexível de informação digital, nem sempre primam pela facilidade de utilização e possibilidades de design para os fabricantes de automóveis. Para fazer face a isso, a Continental desenvolveu uma superfície 3D para o seu ecrã tátil. Os elementos 3D permitem a individualização específica para cada marca da superfície de plástico de alta qualidade e, simultaneamente, orientação digital que os utilizadores podem realmente sentir.  

A tecnologia tátil da Continental também significa que o mostrador pode fornecer feedback háptico quando é tocado, permitindo aos condutores fazerem funcionar o ecrã sem terem de tirar os olhos da estrada.  

“À medida que a interação homem-máquina se torna mais complexa, a combinação de feedback tátil e ativo com o feedback passivo da superfície 3D assegura uma experiência superior ao utilizador e melhora significativamente a segurança operacional”, explica Frank Rabe.

Os utilizadores podem usar os elementos 3D sensíveis ao toque que existem na parte lateral do mostrador como cursores para definir funções usadas com frequência, como o volume e a temperatura, sem terem de navegar fora do menu exibido. No centro do mostrador estão botões virtuais e específicos, que permitem a operação cega de várias aplicações, que mudam conforme o ecrã atual. Para evitar que o condutor possa desencadear acidentalmente qualquer tipo de função ao interagir com os elementos 3D, a força do toque é medida (sensor de força) antes de um comando ser executado. Além disso, feedback háptico avisa os condutores quando atingirem o extremo de um elemento do ecrã, o que lhes permite distinguir entre diferentes botões virtuais sem terem de olhar para o ecrã. O feedback háptico é dado sob a forma de um impulso mecânico curto e altamente preciso, que é transferido para a superfície do monitor; qualquer movimento mecanizado no mostrador é completamente invisível a olho nu.

Para otimizar o contraste do 3D Touch Surface Display, a Continental fez a ligação ótica de elementos topográficos que podem ter até dez milímetros de altura, que são tingidos de forma homogénea e que podem ser modificados para caberem em qualquer tamanho ou formato de mostrador.  

Além da distinção do ecrã 3D, a Continental recebeu também prémios pelas suas tecnologias CAirS e Ac2ated Sound. Ambas foram nomeadas para o CES 2018 Innovation Award e estarão em exposição.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!