Mobile Edge’17: inovação deve focar-se na criação de experiências

A última edição do Mobile Edge’17, que decorreu no dia 12 de outubro no museu das Comunicações, Lisboa, deixou bem clara a necessidade de criação de novas culturas digitais onde a experiência de cliente está mais ágil e a proximidade é realizada através dos dispositivos móveis

Mobile Edge’17: inovação deve focar-se na criação de experiências

O mundo está a evoluir a um ritmo bastante elevado. A tecnologia está automatizar processos, a simplificar a comunicação e a mobilidade, e já não é possível operar nesta nova era digital da mesma forma  que se operava no passado. Assim, é fundamental que as empresas comecem a apostar em novos modelos de negócio como forma de acompanhar a disrupção digital.

Tal como indicou Kevin Benedict, durante a sua apresentação no evento, a automação e evolução tecnológica trarão inúmeras vantagens, entre estas a possibilidade de eliminar os trabalhos aborrecidos e criar novas oportunidades. No entanto, o palestrante advertiu que a “formação será fundamental” para que esta migração das empresas para a nova era seja bem-sucedida. Kevin Benedict alertou que “não basta investir em tecnologia”, é sim necessário evolver-se toda a força laboral das empresas nos novos processos e facultar-lhes formação sobre os mesmos, para que toda a empresa seja capaz de evoluir em uníssono.

As empresas estão a evoluir, mas o consumidor final está um passo à frente. Exigente e informado, o cliente já se está a desmaterializar e não quer ter de recorrer a cartões de saúde para beneficiar de descontos numa clínica ou hospital, nem quer ter a sua habitação repleta de fios e “boxes”, para poder ter visualizar conteúdos multimédia. Com a proliferação dos dispositivos móveis, as pessoas consomem conteúdo em qualquer local e querem ter toda a sua informação centralizada num único dispositivo.

Cabe então às empresas irem ao encontro das necessidades dos clientes e proporcionarem-lhes experiências à medida. Hugo Lebre, da Sitecor, foi um dos oradores do evento a salientar a importância da criação de experiências personalizadas para os clientes, admitindo que este é um aspeto “fundamental para as empresas”. Para o palestrante, a gestão de conteúdos é já uma “commodity”, devendo ser o contexto o verdadeiro foco das empresas, uma vez que será através deste que estas serão capazes de fornecer experiências mais personalizadas.

A Ageas Seguros é uma das empresas empenhada em proporcionar aos seus clientes uma experiência otimizada: a seguradora desenvolveu uma app que permite aos seus clientes terem um cartão virtual no seu smartphone, e visualizar informações relacionadas com o seu seguro. Deste modo, a Ageas Seguros consegue estar mais próxima dos seus clientes e obter insights sobre as suas preferências, conseguindo facultar-lhes serviços à medida.

Durante o Mobile Edge’17 houve ainda espaço para a apresentação de Danny Manu, que apresentou headphones capazes de traduzir em tempo real frases que captam do exterior. Este orador salientou a necessidade das empresas inovarem, sempre com o foco em experiências.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!