Transformação Digital Sem Falhas

Liderar a transformação digital da organização e assegurar o funcionamento contínuo de uma vasta infraestrutura tecnológica e aplicacional são os dois grandes desafios enquanto CIO

Transformação Digital Sem Falhas

TRANSFORMAÇÂO DIGITAL É NO PRESENTE.

Está em curso um programa global de transformação que consiste no rollout do Processo Clínico Eletrónico a todos os 61 serviços clínicos do CHLN, abrangendo blocos operatórios, serviços de internamento, hospitais de dia e ambulatório. É um programa a dois anos, com um investimento de três milhões de euros, considerado de interesse estratégico pela tutela e para o qual foi feita uma candidatura SAMA 2020, entretanto aprovada.

 

OS PRÓXIMOS PASSOS incluem a desmaterialização dos processos das áreas de suporte, nomeadamente encomendas, fornecimentos, pagamentos e portal do colaborador.

 

PARA COMPLETAR A TRANSFORMAÇÂO DIGITAL NO CHLN, seguir-se-ão duas outras iniciativas essenciais: a revisão dos canais de relacionamento com os utentes e a integração/consolidação dos diferentes sistemas de datawarehousing.

 

ASSEGURAR O FUNCIONAMENTO SEM FALHAS de um centro hospitalar com a dimensão e o volume de atividade do Centro Hospitalar Lisboa Norte requer soluções informáticas comprovadas, arquiteturas resilientes e manutenção preventiva devidamente programada.

 

FIABILIDADE E RESILIÊNCIA têm sido os principais critérios orientadores da renovação do parque informático. Nos últimos 3 anos foram renovados todos os equipamentos do data center (400 servidores, 30 aplicações, 150 TB de storage, backups, monitorização, segurança, core de rede, central telefónica) e mais de 40 por cento dos três milhares de computadores pessoais. Está em curso a substituição das redes de switching e wireless e a renovação dos restantes computadores pessoais. Para aumentar a resiliência, estão a ser implementados mecanismos de tolerância a falhas nos servidores, no storage e na rede.

 

PLANOS DE CONTINGÊNCIA Adotando as boas práticas de outros centros hospitalares, têm sido criados planos de contingência específicos de cada área. Estes planos tornam mais simples a decisão de ativar as medidas de contingência, permitindo minorar o impacto em caso de falha e reduzir os tempos de recuperação.

 

ADAPTAR A ORGANIZAÇÃO DE SI À CRESCENTE PROCURA TRAZIDA PELA TRANSFORMAÇÂO DIGITAL

A intensidade de utilização de sistemas e tecnologias de informação no CHLN é cada vez maior.

A equipa de sistemas de informação, atualmente composta por 40 profissionais processa diariamente mais de 100 pedidos de suporte, para além da gestão e execução de projetos em diferentes áreas, existindo em média cerca de 40 projetos em curso.

A crescente intensidade de utilização significa crescente procura de serviços e equipamentos, que é necessário entregar sem crescimento significativo do consumo de recursos.

Nesse sentido, produziram-se uma série de melhorias a nível de organização e processos, devidamente suportadas por tecnologia:

  • Foram criados níveis de coordenação intermédios, permitindo aumentar a autonomia de decisão e a responsabilização;
  • Foi estabelecida uma estrutura de gestão de programa e de controlo/reporte das atividades informáticas internas e dos fornecimentos de bens e serviços;
  • Foi implementado um sistema de gestão de incidentes e pedidos de serviço, que permite agilizar a comunicação entre as equipas e com os utilizadores.

O Serviço de Sistemas de Informação do CHLN encontra-se em período de transição para adoção da norma ISO20000, o que se traduzirá na criação dum catálogo de serviços e de uma hierarquia de classificação de problemas e permitirá uma melhor diferenciação de incidentes, problemas, pedidos de serviço e pedidos de alteração e melhor controlo das prioridades e dos níveis de serviço.

 

O PAPEL DO CIO NA TRANSFORMAÇÂO DIGITAL

Atualmente, a maioria das transformações organizacionais implicam alterações nos sistemas de informação. O CIO está especialmente bem colocado para captar as necessidades das várias áreas da organização e conceber soluções com uma arquitetura de informação coerente e processos de negócio integrados.

A área de Sistemas de Informação é uma das raras áreas organizacionais que consegue ter recursos dedicados a processos de transformação, pelo que tem mais facilidade em apetrechar-se das metodologias e da experiência técnica e de desenvolvimento organizacional para conduzir com sucesso processos de transformação digital.

Uma outra exigência de qualquer processo de transformação digital é a adoção de uma metodologia madura para avaliação e seleção das propostas de investimento, bem como a gestão eficaz do portfólio de projetos de investimento, incluindo a gestão da entrega de benefícios.

Os investimentos em sistemas de informação têm caraterísticas muito próprias, dado que os benefícios só são alcançados quando os sistemas são utilizados e frequentemente na sequência de alterações de processos e de formação.

Assim, o papel do CIO é fulcral na colocação em funcionamento de uma metodologia de avaliação de investimentos e gestão da entrega de benefícios, por forma a assegurar que as iniciativas e investimentos em transformação digital conduzem à melhoria do desempenho da organização.

 

João Louro

CIO do Centro Hospitalar Lisboa Norte*

*Para além da prestação direta de cuidados de saúde e da formação, a missão do CHLN comporta ainda as vertentes da inovação, do desenvolvimento científico e da investigação. No que respeita a atividade assistencial, o CHLN tem uma lotação de 1.100 camas e regista diariamente 2.700 consultas de ambulatório, 330 sessões de hospital de dia, 570 episódios de urgência, 90 cirurgias e 100 novos internamentos.

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 9 Outubro 2017

IT INSIGHT Nº 9 Outubro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!